Mais Big Brother no Reino Unido

No Reino Unido, os fornecedores de Internet vão guardar o histórico de navegação dos seus clientes.

A lei foi aprovada esta quarta-feira por ambas as Câmaras do Parlamento e há quem lhe chame a “lei de vigilância mais extrema, alguma vez aprovada numa democracia”.

Os fornecedores de Internet vão ser obrigados a guardar um histórico da navegação Web dos seus clientes, durante um ano. Essa informação poderá ser requisitada por vários organismos governamentais, em caso de investigação.

In other words, it’s the “most extreme surveillance law ever passed in a democracy,” according to Jim Killock, director of the Open Rights Group.

The bill was opposed by representatives of the United Nations, all major UK and many leading global privacy and rights groups, and a host of Silicon Valley tech companies alike. Even the parliamentary committee tasked with scrutinizing the bill called some of its provisions “vague”.

Esta invasão de privacidade, em nome da lei e da ordem, é um erro monumental. Dar este privilégio a qualquer governo é um convite para este entrar nas nossas vidas privadas. Mesmo que o governo actual seja composto pelas pessoas com as melhores intenções, quem vem a seguir, pode já não ser da nossa confiança. Qualquer semelhança com o que se passa do outro lado do Atlântico, não é coincidência.

Britain has passed the ‘most extreme surveillance law ever passed in a democracy’ [Zack Whittaker, ZDNet]

Foto: Z D Mack